Prepare sua toalha! A cultura nerd/geek na decoração

5 de maio de 2021 em  Dicas

Cultura nerd na decoração

A designer de interiores Paola Achê traz dicas valiosas para você aproveitar o “Dia do Orgulho Nerd” e decorar seu quarto

No passado, os termos nerd ou geek – usados para identificar aqueles que gostavam e consumiam amplamente a cultura pop (filmes e séries de ficção científica, games variados, histórias em quadrinhos de super-heróis, etc.) e manjavam muito de tecnologia – vinham carregados de preconceito.

Muitas vezes, bastava um garoto ou garota se vestir com roupas fora de moda (um xadrezinho básico, talvez, camisa de mangas curtas e botão fechado até no colarinho, por exemplo), ter um penteado certinho (de lado, geralmente, meio lambido), envergar indefectíveis óculos de aros e lentes grossos e destravar um game ou corrigir erros de computador como se fosse a coisa mais fácil do mundo para ser tachado de, digamos, “nada popular na escola”, “over”, “loser”.

Nos últimos anos, com o advento da Internet e maior acesso para mais pessoas a estes mesmos elementos, além de vermos aumentar o número de aficionados à cultura pop, as grandes corporações determinaram uma nova postura social e mercadológica. Ou seja, os antes rejeitados e desajeitados passaram a ser importantes, principalmente, para a indústria do entretenimento.

Exemplos claros disso são o sucesso dos livros da saga “Harry Potter”, que fez nascer uma infinidade de verdadeiros adoradores do bruxinho e sua turma, sobretudo, com os filmes para cinema; as mega bilheterias dos filmes do Universo Marvel (a 4ª fase vem aí, seus malucos!!!), que geraram bilhões de dólares também em licenciamento; e a verdadeira febre mundial que se tornaram as séries televisivas, talvez iniciada com “Arquivo X”, passando por “Lost”, esbarrando em “Breaking Bad”, se consagrando com “Game of Thrones” e “Stranger Things” e sem data para tudo isso sequer se amornar.

Ah!!! Já ia me esquecendo: um elemento fundamental também foi a popularização dos e-Sports. “Counter-Strike”, “Fifa”, “League of Legends”, “Dota 2” e “Fortnite” são os cinco mais jogados do mundo. De acordo com informações da Newzoo, entidade que realiza pesquisa sobre e-Sports, o mercado, em termos planetários, movimentou US$ 1,59 bilhão, aproximadamente, em 2020.

“Dia do Orgulho Nerd” (ou “Dia da Toalha”. Leia abaixo e você entenderá…)

Com todo este novo cenário mundial, nada mais justo que fosse criado o “Dia do Orgulho Nerd”. Trata-se de uma comemoração que exalta o ato de consumir universos lúdicos recheados de fantasia e ficção científica, de jogar videogame e RPG (“Role Playing Game”) de mesa, de fazer cosplay ou de ser aficionado por história em quadrinhos, filmes, animes, séries e tecnologia.

Em tempo: “Cosplay” é um termo em inglês formado pelas palavras costume (fantasia) e roleplay (brincadeira ou interpretação). É um hobby no qual os participantes se fantasiam de personagens fictícios da cultura pop japonesa. No início era somente sobre o que se via, lia, ouvia e assistia em termos de animes, mas, hoje, vale qualquer personagem e de qualquer nacionalidade, inclusive de outros planetas.

A data que comemora a cultura nerd é o dia 25 de maio que é em homenagem a Douglas Adams, morto em 11 de maio de 2001, autor do livro de ficção científica “Guia do Mochileiro das Galáxias”, um dos mais capitulares conteúdos nerd/geek já escritos, apesar de um tanto datado hoje em dia e de ter sido “alvo” de uma adaptação cinematográfica pouco, digamos, valorosa.

O “Dia do Orgulho Nerd” é também chamado de “Dia da Toalha”, justamente em referência ao “Guia do Mochileiro das Galáxias”. (Leiam. Vale a pena. Nestes tempos de pandemia até que cai bem…).

Como usar itens nerd/geeks na decoração?

Mas, chega de cultura nerd, pop pura e simples e vamos ao que interessa, que é decoração. Aqui, no caso… 

Data de suma importância para essas tribos, ela pode ser comemorada com mais “nerdice” ainda, decorando sua casa, escritório ou quarto – pedida certa para um verdadeiro nerd, já que por meio dela o ambiente ganha um aspecto convidativo para as visitas e demonstra toda sua paixão por essa cultura tão rica.

Embora esta decoração seja considerada simples, é necessário se atentar a alguns detalhes para que o espaço não fique com um aspecto caricato. A designer de interiores Paola Achê dá dicas para a incorporação de itens geek.

Qualquer item decorativo de grande valor identitário merece um local especial nos espaços, independente de ser uma área residencial ou comercial. Esse raciocínio serve, também, para produtos decorativos nerd/geek.

“Não esconda os produtos nerds em gavetas ou armários. Descubra locais nos quais sejam vistos e causem um sentimento de alegria sempre que alguém passar por eles” é a grande orientação de Paola Achê.

Como organizar suas coleções de action figures, HQs e filmes?

Qualquer nerd/geek que se preze tem sua coleção do coração, seja de quadrinhos, action figures ou filmes. Uma das maiores dificuldades é encontrar o lugar perfeito dentro de casa para expor o tão amado conjunto.

“Agrupar os itens de coleção é sempre uma boa pedida. Objetos de pequenos formatos, como os tão queridos funkos, ficam ótimos em estantes ou nichos de pouca profundidade. Os maiores, como bonequinhos dos filmes do Batman, podem ser colocados sobre cantos de racks e aparadores, pois são vistos de mais longe”, afirma a designer.

Um action figure é um boneco de cerca de 12cm, cópia perfeita de um personagem, que pode mudar sua posição de ação, por que são articulados. Podem ser de filmes, animes, videogames e até de programas de televisão. É como ter uma miniatura de seu ídolo dentro do escritório, quarto ou sala.

Os funkos também são bonecos bem parecidos com os personagens de verdade, alguns até com expressões no rosto, arminhas e roupas dos originais. São menores que os action figure – têm mais ou menos 9cm. Suas características inconfundíveis são a cabeça maior que o corpo e os olhos grandes.

Como incorporar seu lado geek de maneira sutil?

Um dos maiores medos da cultura nerd é ser julgado ou passar vergonha por conta de seus gostos. Paradoxalmente, têm orgulho de mostrar seus colecionáveis e itens de decoração. Então, uma apresentação mais sútil é mais adequada ao geek mais tímido.

“Para aqueles que querem trazer suas preferências na decoração sem assustar nenhum convidado, a dica é investir em quadros, almofadas e objetos com a temática preferida. Estes são elementos com menores dimensões, portanto, sempre mais discretos e mais fáceis de serem mudados”, assegura Paola Achê.

“Fuja de adesivos em grandes formatos, papéis de parede temáticos e cores que contrastem muito com seus itens de destaque, pois a chance de você e seu convidado se cansarem é muito grande”, completa.

Por fim, a designer de interiores atesta que o ideal é criar uma base neutra nas paredes e no mobiliário, pois é nela que os objetos ganharão o destaque que merecem. E, claro, o nerd deve e pode contar, sempre, com profissionais especializados, que agregam sutileza e ousadia na medida certa nos projetos.